real estate company logo
javporn
Home Imprensa Notícias Agenersa intermedia reunião entre Poder Concedente, Secretaria de Desenvolvimento e indústrias termelétricas
Agenersa intermedia reunião entre Poder Concedente, Secretaria de Desenvolvimento e indústrias termelétricas

A Agenersa intermediou reunião entre o Governo do Estado, representantes de indústrias termelétricas de Macaé e São João da Barra, e a diretoria da Concessionária Ceg Rio, do grupo Naturgy. Em pauta, a implantação de usinas termoelétricas nos municípios por parte das empresas Marlim Azul Energia S/A e Consórcio Gás Natural do Açu (GNA), da Prumo Logística, que está desenvolvendo no Porto do Açu um empreendimento considerado o maior parque termelétrico da América Latina.

Os empresários solicitam a intervenção da Agenersa para as tratativas junto à Ceg Rio (Naturgy) para a viabilização de abastecimento das termoelétricas que estão em fase de construção. “Nessa reunião pudemos perceber que em Macaé os investimentos da Ceg Rio estão sendo realizados normalmente. Em relação ao Consórcio GNA há um impasse que necessita da intervenção do Poder Concedente em razão dos vultosos investimentos e interesse público envolvido, necessitando de definições a serem analisadas pela nova gestão estadual. Mas enquanto agência reguladora, nós os alertaremos sobre a solicitação do Consórcio de terem tarifas diferenciadas aplicadas às termoelétricas instaladas em ramais específicos”, explicou o conselheiro-presidente da Agenersa, José Bismarck Vianna de Souza.

Para a instalação da termelétrica GNA, no Complexo Portuário do Açu, em São João da Barra, no Norte Fluminense, a previsão é de que sejam investidos cerca de R$ 4 bilhões, cujo objetivo do empreendimento é criar uma solução logística para o recebimento, processamento, consumo e transporte de gás natural produzido nas Bacias de Campos e Santos, assim como importação e armazenagem de GNL importado. “Estamos na fase de busca de investidores, mas já empregamos muitos trabalhadores da região em nossa unidade. Esperamos que a Ceg Rio viabilize o abastecimento, com tarifas diferenciadas, considerando toda a nossa capacidade de consumo”, disse Guilherme Penteado, da GNA.

O investimento do grupo Marlim Azul Energia S/A também vai contribuir para a geração de empregos e renda no Estado do Rio. A construção das termoelétricas Vale Azul 1 e 2, em Macaé, receberão investimentos em torno de R$ 2 bilhões, cuja fase de testes começa em dezembro de 2022. “No nosso empreendimento, as tratativas para o abastecimento das termoelétricas estão transcorrendo normalmente”, afirmou Murilo Amadeu, da Marlim Azul.

Questões jurídicas quanto à fórmula do custo do gás, investimentos e pleito foram formulados tanto à Ceg Rio quanto ao Poder Concedente, que foi representado pela subsecretária de Petróleo e Gás da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Geração de Empregos e Renda (SEDEGER), Cristina Duarte Pinho. “Nós iremos ficar atentos a essas demandas e buscar uma solução possível para todos”, assinalou.

A reunião foi realizada na tarde do dia 14 de janeiro de 2019, e contou com as presenças do conselheiros Silvio Santos, Luigi Troisi e Tiago Mohamed. Por parte do Governo do Estado, estiveram ainda os superintendentes da SEDEGER, Jeanine Domenech, Bernardo Sarreta (Energia), e Meg Montana de Luca (Petróleo e Indústria Naval), a assessora-chefe das secretarias de Desenvolvimento Econômico, da Casa Civil e Governança, Isabelli Gravatá, e o procurador estadual, Thiago Araújo. A country manager da Naturgy no Brasil, Katia Repsold, o diretor de Planejamento, Ingressos e Regulação da Naturgy, Sérgio Soares, a diretora jurídica do grupo, Bruna de Souza, e os advogados das concessionárias Siqueira Castro e Renato Otto Kloss também representaram a Ceg e Ceg Rio na reunião.

 

rodape.png

Fornecido por Designed by: Joomla 1.5 Template, what is a database storage. Valid XHTML and