real estate company logo
javporn
Home Imprensa Notícias Agenersa e ANEEL se reúnem com CEG e Light para cobrar plano de ação
Agenersa e ANEEL se reúnem com CEG e Light para cobrar plano de ação

O Conselho Diretor da Agência Reguladora de Energia e Saneamento Básico do Estado do Rio (Agenersa) se reuniu na manhã desta quarta-feira (11/01), na sede da Agência, com representantes das concessionárias distribuidoras de gás (CEG) e de energia (Light) no Rio de Janeiro, da Prefeitura do Rio e da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL). O objetivo do encontro é assegurar um plano de ação entre as concessionárias para evitar novas explosões nos bueiros da cidade, já que o monitoramento independente que a prefeitura está realizando termina no dia 15 de fevereiro.

“A Prefeitura do Rio nos comunicou que o monitoramento independente que ela vem realizando na rede subterrânea da cidade está chegando ao fim em fevereiro, então nos adiantamos para saber qual o plano de ação da CEG e da Light para dar continuidade a esse trabalho, que tem ajudado a evitar acidentes com bueiros”, informou José Bismarck Vianna de Souza, conselheiro-presidente da Agenersa.

O superintendente de fiscalização da ANEEL, agência responsável pela regulamentação e fiscalização da Light no Estado do Rio, José Moisés Machado da Silva, assinalou que o monitoramento deve ir além da medição de gás. “É necessário que todas as caixas sejam revistas, dando prioridade à manutenção elétrica e não somente à medição de presença de gás”, disse.

A Prefeitura do Rio informou que reduziu o número de equipes que realizam o monitoramento dos índices de explosividade dos bueiros, já que as explosões diminuíram consideravelmente. “Estamos com duas turmas nas ruas até o dia 15 de fevereiro, quando termina o contrato com a empresa responsável pelo monitoramento. A prefeitura está mais tranquila porque está vendo a ação das concessionárias, os investimentos que têm trazido resultados positivos com a consequente diminuição das explosões nos bueiros. Então, podemos afirmar, que a solução para o fim do monitoramento e a consequente diminuição das explosões está ligada aos investimentos das empresas”, assinalou subsecretário municipal de Conservação, Marcos Aurélio Oliveira.

Os representantes da CEG e da Light informaram que, além de terem interesse em continuar com o monitoramento, as concessionárias estão investindo na modernização de suas redes. “A CEG já renovou de 20,4 km de rede dos 50 km previstos para Copacabana e Centro e a nossa previsão é concluir essa obra até julho deste ano”, disse o presidente da CEG, Bruno Armbrust. “A Light não abre mão de continuar o processo de fiscalização das caixas subterrâneas. Haverá um investimento de R$ 320 milhões para o plano de modernização de 1500 caixas totalmente revitalizadas até o final de 2013”, afirmou o superintendente da rede subterrânea da Light, Ermínio Pinto.

A próxima reunião está prevista para o dia 13 de março, quando as concessionárias CEG e Light deverão apresentar um plano de ação para dar continuidade ao monitoramento dos bueiros no Rio. Também participaram da reunião os conselheiros da Agenersa, Moacyr Almeida Fonseca, Sergio Raposo, Darcília Leite e Roosevelt Brasil, o gerente da Câmara Técnica de Energia da Agência, Jorge Calfo, os assessores da Light, José Beni, e da CEG, Antoni Almela, Tatiana Garcia, Diogo Franco, Paulo Atem e Kátia Junqueira.

 

rodape.png

Fornecido por Designed by: Joomla 1.5 Template, what is a database storage. Valid XHTML and